Para CEO do Grupo Audiolar, crise é o momento onde mais se aprende

1680
Rhanna Carvalho
[tempo para leitura: 2 minutos]

Na manhã de hoje (10), a Mercado & Consumo promoveu mais uma edição de seu webinar gratuito em parceria com a Gouvêa de Souza. Desta vez, o evento online contou com as presenças de Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza e também do Grupo Mulheres do Brasil e Rhanna Carvalho, CEO do Grupo Audiolar, que compartilharam suas experiências em um bate-papo de uma hora e meia, mediado por Marcos Gouvêa de Souza, diretor-geral do Grupo GS& Gouvêa de Souza.

Para a CEO do Grupo Audiolar, constituído por três empresas: Audiolar que atua no segmento de móveis e eletros há 29 anos, com 33 lojas ao sul do estado do MA; Lar-c Casa e Construção – Home Center; e Carvalho Holding – Construção e locação de imóveis, não adianta encher a loja de tecnologia se o cliente não está habituado aquilo. Segundo ela, o mais importante é se inspirar nos grandes e adaptar as ideias para a sua realidade local. “Precisamos pensar global e agir local”, indicou a empresária, que se inspirou em Luiza Helena Trajano para o conselho.

Dentre os assuntos que mais chamaram a atenção de Rhanna Carvalho em suas viagens ao exterior estão a omnicanalidade e as lojas disruptivas. Ela conta que a digitalização (omnichannel) foi um dos pontos observados e de extrema urgência para introduzir na empresa, mas que ainda estavam em processo de implementação há um ano. “Com a crise, em uma semana estávamos com um aplicativo nas mãos dos vendedores. Não adianta ter tudo no online e não ter na loja. As duas pontas precisam conversar”, explicou a CEO do Grupo Audiolar, que ainda acredita que a  crise é o momento onde mais se aprende.

Rhanna conta que durante sua passagem pela NRF deste, um dos destaques que ela observou por lá foi com relação as lojas disruptivas, que podem ser um grande diferencial para os negócios. “A humanização foi o que eu vi de mais importante porque às vezes você investe tanto no online, no omnichannel, e esquece a loja, que é o principal”, destaca.

Ainda sobre a maior feira de varejo em Nova York, a empresária disse que em uma das palestras houve um testemunho onde o cliente teve uma mega experiência no site, mas o vendedor o tratou mal. “O mais importante que eu vi foi essa parte da humanização, invista em treinamento, o vendedor estar com aquele sorriso aberto para atender o cliente. Isso sempre fará a diferença”, destacou.

O encontro contou com patrocínio da PicPay, maior carteira digital do Brasil, com mais de 20 milhões de usuários e da ACI Universal Payments, empresa com solução única e universal que oferece pagamentos em tempo real corporativos e de varejo.

* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui