Vendas no varejo de livros apresentam queda de 33% em abril

951
Vendas no varejo de livros apresenta queda de 33% em abril
[tempo para leitura: < 1 minuto]

A Associação Nacional de Livrarias (ANL) e a GfK divulgaram o seu relatório mensal de acompanhamento do varejo de livros no Brasil referente a abril, mês em que as livrarias físicas de todo o país permaneceram fechadas por conta das medidas de isolamento impostas pela pandemia do novo coronavírus.

Entre os dias 30 de março e 26 de abril, o instituto de pesquisa apurou a venda de 2,5 milhões de exemplares, o que representa queda de 30,6% em relação ao mesmo período de 2019. O faturamento neste intervalo de tempo foi de R$ 100 milhões, queda de 33% na mesma base de comparação.

No acumulado do ano, o varejo perdeu 9,4% em volume, alcançando 14,4 milhões de cópias vendidas de janeiro a abril. O faturamento foi 10,9% menor quando comparado com os quatro primeiros meses de 2019. Em números absolutos, o instituto de pesquisa estima que o setor varejista de livros faturou R$ 690 milhões no período.

O estudo aponta que a importância do canal especializado (livrarias) no faturamento apresentou crescimento de 8,4%, enquanto os outros (onde a GfK contabiliza as lojas de autoatendimento e os supermercados) perderam 51,3%.

A categoria Religiões / Crença / Esoterismo foi a única que apresentou crescimento (10%) no período. Concursos Públicos (-48%) e Direito (-36%) foram as que apresentaram pior desempenho.

* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui