70% dos comércios reabertos já se adequaram as obrigações sanitárias do Plano SP

85
Medidas sanitarias varejo
[tempo para leitura: 2 minutos]

Quase duas semanas após reabertura dos comércios em SP, anunciado pelo Governo do estado, 6 em cada 10 lojistas repararam que 70% dos comércios já se adequaram as obrigações acessórias sanitárias do Plano SP, de acordo com pesquisa realizada pela FCDLESP (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo).

Outros 40% dos empresários observaram que 30% dos comércios ainda estão em processo de adaptação. “Entre as medidas adotadas estão o distanciamento social, higienização e sanitização dos ambientes, orientação para funcionários e clientes, além da medição de temperatura dos clientes”, explica Maurício Stainoff, presidente da FCDLESP

Outro dado que a pesquisa traz é que o período de quatro horas de funcionamento é pouco, que o ideal são as oito horas para ter uma boa distribuição dos clientes e vendas durante o dia. Diante desse cenário, cinco em cada 10 lojistas preveem a retomada do horário de funcionamento de 8 horas antes de 30 de junho, 30% dos comerciantes a partir de 1 de julho e 20% restantes dos empresários consideram a normalidade após 15 de julho.

80% dos comerciantes relatam um cenário pouco otimista sobre as vendas, pois não obtiveram resultados além do esperado em quase 14 dias da reabertura. Porém, 20% dos lojistas começaram a notar uma certa estabilidade após a retomada das atividades.
Além disso, os empresários relatam que metade dos clientes, considerando o volume antes da pandemia da COVID-19, estão circulando nas ruas, mas poucos entram nas lojas para fazer compras.

Apesar das regiões de Barretos, Presidente Prudente e Ribeirão Preto, Marília a Registro estarem na fase mais restrita (vermelha), dados da pesquisa apontam que até o final de junho, os lojistas têm perspectivas positivas para o cenário econômico do varejo, sendo que 7 em cada 10 comerciantes preveem o crescimento nas vendas para estabilizar o percentual negativo dos últimos tempos, 20% presumem um aumento de 5% nas vendas, e outros 10% supõem upgrades nas vendas de 7%.

A pesquisa foi realizada com a participação das principais CDLs do Estado de São Paulo.

* Imagem reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, adicione seu comentário!
Coloque seu usuário aqui